+SOBRE A NEURORRADIOLOGIA

A Neurorradiologia Intervencionista – SBNRT/- Colégio Brasileiro de Radiologia -CBR se utiliza de técnicas minimamente invasivas, sob o auxílio de fluoroscopia (radioscopia) em sala de angiografia, para o tratamento de patologias vasculares do sistema nervoso como aneurismas, malformações arterio-venosas encefálicas e medulares, fístulas arterio-venosas, dissecções arteriais dos vasos nutridores do sistema nervoso (carótidas, vertebrais e vasos intracranianos), estenose carotídea, vertebral ou de vaso intracraniano.
Ainda dentro das patologias vasculares devemos enfatizar a capacidade de realização da terapia de trombectomia mecânica intra-arterial para os pacientes com AVC isquêmico agudo. Este tratamento cada vez mais utilizado no mundo é capaz de reverter hemiplegia (falta de força) e afasia (perda de fala) desde que o paciente seja atendido dentro de uma “janela” de até 6 horas (dependendo do caso está janela poderá se estender) a contar do início do quadro, permitindo assim o restabelecimento do fluxo sanguíneo nos vasos agudamente ocluídos por trombos.
Um exemplo de procedimento é a embolização de aneurisma cerebral .
A embolização endovascular é costumeiramente utilizada para tratar aneurismas cerebrais. O objetivo principal é a prevenção da ruptura de aneurismas não rotos e a prevenção do ressangramento em aneurismas rompidos, impedindo a circulação sanguínea de entrar no espaço do aneurisma. Maiores volumes podem ser difíceis de se manipular, em função da delicada natureza do aneurisma. Em aneurismas rompidos, a embolização é realizada rapidamente após a ruptura devido ao alto risco de nova hemorragia nas primeiras semanas após a ruptura inicial. 
Uma nova técnica que esta mudando a terapia dos aneurismas cerebrais pelo mundo é a embolização com stent cerebral diversor de fluxo com taxa de oclusão em 12 meses maior que 90%.

institucional_69763_neuro-imagem-lateral.jpg

INSCREVA-SE

Inscreva seu endereço de e-mail e receba novidades e dicas. Rede Brasil AVC